Canal de Conteúdo da Optimize e Plataforma Sintonia.

Aqui você encontra diversos conteúdos e materiais gratuitos sobre gestão estratégica, transformação de processos de negócios, projetos e de como enganjar sua equipe para colocar sua empresa em sintonia e alcançar os resultados…

Nossas Redes Sociais

Nossas Redes Sociais:

Top
O que é planejamento estratégico e como aplicá-lo na empresa – Blog Gestão em Sintonia
6296
post-template-default,single,single-post,postid-6296,single-format-standard,mkd-core-1.0,highrise-ver-1.1.1,mkd-smooth-scroll,mkd-smooth-page-transitions,mkd-ajax,mkd-grid-1300,mkd-blog-installed,mkd-header-standard,mkd-sticky-header-on-scroll-up,mkd-default-mobile-header,mkd-sticky-up-mobile-header,mkd-dropdown-slide-from-bottom,mkd-dark-header,mkd-full-width-wide-menu,mkd-header-standard-in-grid-shadow-disable,mkd-search-dropdown,mkd-side-menu-slide-from-right,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

Blog

O que é planejamento estratégico e como aplicá-lo na empresa

Conduzir uma empresa em direção ao sucesso exige trabalho duro e dedicação permanente. No entanto, por maior e mais dedicado que seja o esforço empreendido, ele pode ser em vão se não houver planejamento estratégico. Sem isso, qualquer negócio tem grandes chances de chegar a resultados muito abaixo do seu potencial e até fracassar. Por isso é tão importante que toda empresa tenha um bom planejamento estratégico.

Não importa qual segmento nem o tamanho de um negócio: ele precisa sempre saber aonde é possível chegar e, principalmente, o que é preciso fazer para chegar. Em outras palavras, deve ter um rumo estratégico – baseado nas suas capacidades e limitações – traduzido na forma de objetivos e metas. A definição de qual deve ser esse rumo e quais são os meios para seguir na direção certa dependem de planejamento estratégico, visão e gestão.

Para saber como desenvolver esses atributos e como colocá-los em prática na sua empresa, continue lendo este artigo.

O planejamento estratégico

Há muitas formas de definir e explicar a essência de um planejamento estratégico. De maneira resumida, podemos dizer que se trata de uma metodologia capaz de apontar os rumos que um negócio deve seguir, baseado na análise e interpretação de diversos fatores.

Como se verá a seguir, é um processo contínuo, cíclico, por meio do qual se definem objetivos, os recursos e as ações necessárias para alcançá-los e as métricas para acompanhar a evolução do que foi proposto.

Na parte prática (execução do que foi planejado) são aplicadas as medidas de implementação, a verificação periódica dos resultados parciais e, no fechamento do ciclo, os ajustes necessários ao longo do caminho para garantir o sucesso do plano.

Assim, podemos afirmar que um planejamento estratégico é a base de uma gestão eficiente, competitiva, dinâmica e focada.

>>>Baixe o Canvas para usar no seu planejamento Estratégico.

Etapas de elaboração de um planejamento estratégico

Basicamente, a elaboração de um plano estratégico se divide em quatro etapas: diagnóstico, formulação, implementação e controle.

Diagnóstico

Esta primeira etapa envolve uma profunda análise de diversos fatores e cenários ligados ao negócio. O diagnóstico em si significa ter um raio-X o mais completo não apenas da empresa, mas também do mercado no qual ela atua e do ambiente de negócios em que está inserida. Isso inclui política econômica, legislação e até mesmo aspectos e tendências culturais. Enfim, qualquer elemento que possa impactar positiva ou negativamente o negócio.

Um diagnóstico completo se divide em duas frentes de análise: ambiente externo e ambiente externo.

  • Ambiente interno – envolve tudo aquilo ligado diretamente à empresa, como capacidade de produção, posicionamento dos produtos, qualidade dos processos, recursos tecnológicos, recursos financeiros, qualidade dos recursos humanos, maturidade do negócio e mais uma série de fatores.
  • Ambiente externo – envolve analisar todo cenário externo que possa afetar a empresa de alguma forma. Isso significa avaliar as dinâmicas e tendências do mercado, a concorrência, políticas governamentais como tributação, desonerações, programas de incentivo, entre outros.

Com a análise dos fatores internos e das variáveis externas será possível identificar quatro grupos de elementos fundamentais para o diagnóstico. É o que se conhece como Matriz SWOT, um acrônimo em inglês para as palavras Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). Também é conhecida, na versão aportuguesada, como Matriz FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças).

Trata-se de uma ferramenta simples, porém muito importante no diagnóstico estratégico. Seus quatro grupos são separados entres pontos positivos (forças e oportunidades) e pontos negativos (fraquezas e ameaças).

Uma vez definidos esses pontos é possível ter uma visão analítica completa da empresa e do cenário no qual ela está inserida. São os elementos necessários para se passar à próxima etapa.

Formulação

A partir das informações reunidas no diagnóstico, é possível começar a pensar em quais rumos estratégicos a empresa deve seguir. E talvez a melhor palavra para guiar essas escolhas seja: adaptação. Isso porque a definição de objetivos passa pela busca de um equilíbrio entre adaptar-se à realidade e, ao mesmo, tempo impor desafios a serem superados.

Ao definir quais serão os objetivos mais adequados de serem buscados, cinco características devem pautar essa escolha, de forma que todos eles reúnam os atributos. Sendo assim, os objetivos devem sempre ser:

  • específicos;
  • mensuráveis;
  • alcançáveis;
  • realistas;
  • e com prazo definido.

Nesta etapa também são definidas as métricas, os prazos, os recursos, as ações e os prazos necessários para a implementação do que foi planejado.

Implementação

É a execução efetiva das ações propostas. Cada uma delas deve ser desdobrada de forma tática e operacional na sua respectiva área. Isso ocorre por meio da gestão, mapeamento e controle de processos.

A implementação de um planejamento estratégico é o momento mais sensível do ciclo, pois envolve a participação e o engajamento das pessoas de diversas áreas. Nesse momento, é fundamental que a comunicação seja clara e assertiva e que a participação englobe todos na empresa.

Controle
Entra em ação as métricas que foram elaboradas na etapa de formulação, além de outros indicadores que podem mostrar o desempenho da implementação e a efetividade das ações.

Esse é o momento em que o ciclo se encerra e novamente recomeça, pois é como se fosse um novo diagnóstico. A diferença é que dessa vez já se tem um mapeamento amplo. O que se vai analisar agora é o resultado das ações e seu impacto no negócio.

Sendo assim, desvios, resultados insatisfatórios, obstáculos e gargalos que surgirem eventualmente vão demandar novas formulações para sua correção, que serão mais uma vez implementadas e controladas.

Por esse perfil cíclico, um bom planejamento estratégico deve sempre ser flexível, com margem para mudanças e adaptações. Nunca deve ser uma fórmula engessada.

A gestão estratégica

A manutenção de todo esse processo exige que as empresas invistam em uma gestão estratégica. Ela é a responsável por coordenar, alinhar e acompanhar todas essas etapas. Ou seja, tão importante quanto a elaboração de um plano é a gestão desse plano.

Entra nesse trabalho a visão sobre os múltiplos ângulos que devem ser acompanhados, as intervenções necessárias, o alinhamento das equipes e das áreas, o controle de custos e a manutenção da rota estabelecida. Muitas vezes, até mesmo a redefinição do rumo pretendido inicialmente.

Ferramentas para gestão estratégica

Além da Matriz WSOT, existem diversas ferramentas e metodologias que auxiliam na gestão estratégica do negócio. Aqui estão alguns exemplos:

  • Balanced Scorecard (BSC) – auxilia na visualização ampla das métricas estabelecidas e a relação entre elas.
  • 5 forças de Porter – trata-se de um modelo que foi criado para analisar o desempenho da concorrência.
  • Matriz BCG – modelo para análise de lucratividade, valor e desempenho do mix de produtos.
  • 5w2H – técnica para acompanhar a execução de atividades, cumprimento de prazos e atribuição de tarefas.

A atenção com todo o processo de elaboração de um planejamento estratégico está entre as coisas mais importantes da gestão de negócios. Assim como o acompanhamento de sua implantação e controle. É um recurso indispensável para que a empresa alcance seus objetivos, se desenvolva e se consolide. Sem ele, todas as iniciativas acabam sendo ações soltas, sem coordenação e propósito definido. O que seria um desperdício de tempo e de pessoal.

Como dito anteriormente, o engajamento das equipes é indispensável para o sucesso de implantação dos planos estratégicos. Um meio eficiente de conseguir isso é por meio da gamificação. Quer saber mais sobre isso? Então leia mais este artigo.

Pelo desejo intrínseco de empreender, de criar algo que fosse valorizado pelo mercado e que tornasse a gestão das organizações mais simples, mais assertiva e que as colocasse em um outro patamar, o da inovação e alta performance, é que pensamos a Optimize.  Venha e junte-se a nós!

 

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Comentários

Comentários